Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas Digitais

Coisas Digitais

12
Jan16

Airmule ... o drone ambulância autónomo voa pela primeira vez

admin
airmuleO Airmule, é um drone ambulância desenvolvido pela Tactical Robotics, para salvar soldados feridos em situações de combate, sem que ser necessário arriscar mais vidas.Este projeto encontra-se em desenvolvimento à cerca de uma década, no entanto, só agora surgiram as primeiras imagens do drone a voar sozinho.Teoricamente este drone será capaz de levantar voo e aterrar verticalmente à semelhança do caça britânico Harrier, em zonas onde os helicópteros não são capazes de operar e que estão fora do alcance de outros tipos de veículos de socorro.O Airmule possui um motor interno, tem uma autonomia de até 50 km, para missões em diferentes tipos de terrenos (montanha, floresta, urbano) e é capaz de carregar 450 kg de carga ou duas pessoas, capacitando os soldados de ter apoio logístico de suporte de vida onde ele é mais preciso.Segundo a companhia israelita, o Airmule, realizou pela primeira no final de 2015, o seu primeiro voo autónomo, que foi registado em video. Este tipo de veículo tem o potencial de mudar a forma como iremos ver as ambulâncias no futuro, uma vez que grande parte dos dispositivos médicos de socorro e trauma, são inicialmente projetados para situações de guerra e à posteriori adaptados à vida civil. Num futuro próximo é muito provável que quando ouvirmos uma sirene, iremos olhar para o ar em vez de olharmos para a estrada. 
09
Out15

Sistema de detecção de drones nos aeroportos pode em breve ser uma realidade

admin
sistema-de-detecção-dronesA Federal Aviation Administration (FAA), entidade responsável por tudo o que diz respeito à aviação nos Estado Unidos da América, tem vindo a alertar sobre os perigos dos drones que se manifestam pela sua abordagem meticulosa na elaboração de novas leis, campanhas de sensibilização pública e até mesmo um aplicativo para smartphones para tornar zonas livres de drones.Apesar dos seus avisos irem contra os entusiásticos proprietários de drones que apenas desejam colocar suas preciosas máquinas voadores no ar, a organização vai mais longe ao ponto de desenvolver um sistema de detecção de drones.A FAA está a trabalhar numa parceria com empresa privada CACI, para testar tecnologia que detecta drones e seus pilotos no perímetro dos aeroportos, na esperança de evitar possíveis colisões com aviões.Esta notícia foi revelada esta quarta feira, antes de uma reunião da House Aviation Subcommittee, pelo vice-administrador da FAA, Mike Whitaker, referindo um aumento de notificações de pequenas aeronaves não tripuladas (drones) que voam perigosamente perto das pistas de aeroportos.O DSDS ou Drone Sensor Detection System, baseia-se na captação de sinais de rádio usados para tripular os drones. Na teoria este sistema de detecção de drones poderá permitir detectar e identificar qualquer piloto de drones, que opere o seu aparelho num raio de 5 milhas (8 km) de distância de qualquer aeroporto que esteja equipado com este sistema.A FAA está a avaliar a viabilidade da tecnologia, a segurança do seu uso e se ele irá ou não comprometer as operações aeroportuárias. A organização espera em breve iniciar os testes reais em aeroportos seleccionados.A ser um sucesso, é apenas uma questão de tempo que o sistema de detecção de drones chegue aos aeroportos de todo o mundo.
24
Mai15

Hycopter é um drone que usa hidrogénio como fonte de energia

admin

hycopter-fuel-cell-drone

Qualquer dono de um drone, sabe qual é a sensação de recear que o seu equipamento fique  sem bateria a qualquer momento. Com sorte, consegue obter 20 minutos de voo num drone topo de gama e programá-lo para aterrar numa zona segura.

Estes pequenos veículos voadores necessitam de uma grande quantidade de energia para manter as hélices girando durante o tempo de vôo, existe no entanto a hipótese de colocar uma bateria de maior capacidade, caso deseje voar mais algum tempo.

O Hycopter da Horizon Energy Sistems, destaca-se de todos os outros drones alegando conseguir voar até quatro horas por voo.

O projeto deste Quadcopteror é bastante inteligente. Em vez de construir em um tanque de combustível dedicado, o Hycopter possui 120 gramas de gás de hidrogénio, comprimido a 5,076psi dentro da tubagem estrutural.

Para a construção do depósito de hidrogénio a Horizon Energy Sistems, recorreu nesta fase de testes a tubos transparentes em acrílico, que podem ser vistos na foto. Prevê-se que na versão final os tubos sejam construídos em fibra de carbono.

A Horizon afirma que este volume de hidrogénio consegue fornecer a mesma quantidade de energia que três quilos de baterias de íões de lítio. A energia é gerada a partir do gás de hidrogênio que é convertido em energia a partir de uma célula de combustível híbrida de polímeros de lítio.

Recorrendo a este sistema, o tempo de voo pode chegar até quatro horas sem carga, ou até 2,5 horas se transportar uma carga que pode ir até um quilo. De salientar que mesmo com a carga máxima, o seu tempo de funcionamento é bastante superior ao dos drones actuais.

Infelizmente produzir hidrogénio é ainda bastante dispendioso, coisa que pode ficar mais cara se pensarmos que temos de adquirir um reservatório proprietário para colocar o Hycopter no ar.

Espera-se que o Hycopter faça o seu primeiro teste de voo completo até final do ano. Por agora a companhia está à procura de potenciais compradores para os seus drones . desconhece-se o preço, mas é provavel que seja bastante superior aos drones topo de gama actuais

Este é sem dúvida um excelente drone para trabalhar no serviço de entregas da Amazon.

 

19
Mai15

Drones cigarra, podem ouvir as forças inimigas

admin

drones cigarraA guerra convencional, como estamos habituados a ver no cinema tem os dias contados. Seja através da utilização de drones, ou de fatos com exoesqueletos com um factor de defesa e ataque extremamente elevado, a tecnologia veio mudar a forma como se combate num campo de batalha.

A Marinha dos Estados Unidos desenvolveu uns pequenos planadores que cabem na palma da mão, equipado com vários sensores e capaz de transmitir informações. A Marinha batizou estes pequenos aparelhos de drones Cigarra.

Estes Drones Cigarra, enquadram-se no projecto LOCUST Drones, que pretende desenvolver drones pequenos, baratos e descartáveis, capazes de transmitir informações enquanto tiver bateria.

Em 2011 foram apresentados os primeiros drones cigarra, que efectuaram um voo de teste, equipados com sensores capazes de avaliar as condições meteorológicas, tais como a temperatura do ar, humidade e pressão atmosférica.

Estes pequenos drones de plástico e papel, também podem ser equipados com sensores de vibração e microfones de modo a “ouvir” as conversas dos inimigos, ou detectar a circulação de veículos no terreno.

Apesar de não possuir qualquer tipo de propulsão, após serem lançados de um avião, estes drones Cigarra, podem planar cerca de 46 milhas, até ao ponto predefinido no seu GPS.

O custo de cada drone quando produzido em massa situa-se nos 250 dólares. Acreditamos que com o proliferar deste equipamento os custos ainda sejam mais reduzidos, afinal estamos a falar de um equipamento simples e supostamente barato.

08
Abr15

DJI lança novo drone Phantom 3

admin
DJI-PHantom-3A conhecida fabricante de drones DJI, apresentou hoje um novo modelo, preparado para captação de vídeo em alta definição com uma resolução máxima de 4K.A empresa refere que Phantom 3 não é um simples melhoramento dos seus modelos Phantom, antes pelo contrário, este novo drone foi completamente redesenhado a partir do zero.Segundo um porta-voz da DJI, este drone pretende garantir que a recolha de imagens aéreas seja tão "intuitivo", como tirar uma fotografia com um smartphone.Para conseguir atingir os seus objectivos, a empresa teve de reformular a app companheira e o hardware. O DJI Phantom 3 vem equipado com tecnologia de estabilização de três eixos, que que resulta na captação de vídeos e imagens mais suaves. Com integração com o YouTube em directo, este drone permite transmitir o seu vôo em tempo.O controlador do Phantom 3 possui tecnologia Lightbridge da DJI, que segundo a empresa fornece vídeo HD (até 720p) em tempo quase real, até 1 milha de distância, com "quase nenhuma latência" para ajudar a manter o controle do drone.A fim de tornar o Phantom 3 um pouco mais fácil de voar, este aparelho possui um dos melhores suportes GPS, que também contribui com a estabilização do dispositivo, e outros ajustes desenvolvidos parafacilitar a aterragens e as decolagens.O DJI Phantom 3 ganhou a adição de sensores voltados para baixo que ajudam o drone a melhorar a sua posição em relação ao chão. Os motores também foram actualizados para serem mais responsivos, acelerando e desacelerando mais rapidamente.A nova app de pilotagem também ganhou novas funcionalidades, como a capacidade de marcas alguns pontos do seu vôo numa linha temporal, de modo a para permitir que o utilizador edite a filmagem mais rapidamente.Uma excelente notícia para os aspirantes a pilotos, é que podem fazer horas de vôo num modo de simulação antes fazerem o seu voo real. Isto permite uma habituação aos comandos assim como maior habilidade para evitar riscos ou acidentes desnecessários.Com a capacidade de voar durante 23 minutos, o Phantom 3 “Professional Edition” vai ser vendido por 1250 dólares, enquanto uma versão com captação de imagem a uma resolução baixa vai custar cerca de 1000 dólares. 
19
Mar15

Amazon já possui autorização para fazer entregas com drones

admin
amazon-drone-deliveryParece saído de um filme de ficção científica, mas o plano da Amazon para distribuir encomendas recorrendo ao uso de drones, está cada vez mais perto de ser uma realidade. A gigante das vendas online, finalmente conseguiu aprovação da FAA (Federal Aviation Administration).Apesar desta autorização ser apenas a título experimental, a companhia terá de cumprir à risca os requisitos exigidos pela FAA. A Amazon apenas poderá usar os drones durante o dia, a uma altitude inferior a 400 pés (121 mt), em dias de boa visibilidade e com os drones dentro do campo de visão dos pilotos.Além disso, existem outras exigências que a Amazon não poderá descurar. A empresa terá de fornecer à FAA dados mensais sobre os vôos, como por exemplo, o número de vôos, horas de vôo dos pilotos, deficiências e avarias do hardware e do software, desvios nas instruções dos controladores de tráfego aéreo e perca de contacto com os drones.Se bem que em fase experimental e englobado num programa muito exigente, estas são sem sombra de dúvidas, excelentes notícias para os planos da Amazon. Os americanos muito em breve irão ver uma autentica esquadrilha de drones a entregarem encomendas na sua vizinhança.Nem quero imaginar o zunido de tanto drone a voar ao mesmo tempo. Fonte: TNW
10
Mar15

Serviços Secretos treinam como abater drones

admin
[caption id="attachment_2140" align="aligncenter" width="630"]0503_Secret_Service_630x420 Fotografia de Michael Reynolds/EPA/Corbis in Bloomberg[/caption] Um artigo da Verge veio revelar que  os serviços secretos irão voar com drones em volta de Washington DC. Os exercícios fazem parte dum plano dos serviços de segurança para prevenir ataques com estes pequenos aparelhos voadores.Já foram iniciados voos nocturnos de forma a poder ser estudado formas de detectar, interferir nos sinais de controlo e abater estes pequenos aparelhos não tripulados.Este aumento de actividade aparece devido aos desenvolvimentos após um drone ter caído nos relvados da Casa Branca, fruto de uma “brincadeira” de um (provavelmente) ex-agente dos serviços secretos.Este incidente que fez levantar várias questões serviu para alertar acerca do perigo do mau uso dos drones e dos riscos para a Casa Branca.Os serviços secretos buscam agora formas de detectar os drones, seja através da detecção de sinais de rádio ou de video streaming enviado entre o dono e o drone.Estão ser desenvolvidos esforços para interferir com os sinais enviados entre o drone e o comando, de modo a que este não possa ser controlado por uma pessoa mal intencionada.Estes exercícios estão a ser efectuados de forma a determinar o impacto que estas novas formas de defesa têm nas comunicações ao seu redor e nos sistemas de defesa já instalados na Casa branca.A maior dificuldade não é interferir no sinal wifi usado para controlar o drone, mas sim interferir quando um drone já possui uma rota pré programada, baseada em diferentes localizações do GPS. Embora difícil esta não é uma tarefa impossível, uma vez que investigadores da Universidade do Texas em conjunto com a Homeland Security já o conseguiram anteriormente.Abater drones vai em breve fazer parte do currículo dos agentes secretos!
15
Fev15

Drones em breve terão legislação própria

admin
DronesAinda à cerca de três dias escrevemos por aqui um artigo sobre a NoFlyZone.org que define zonas onde os drones não podem voar e que o Governo deveria legislar os drones, de modo a garantir a privacidade das pessoas.Fomos investigar um pouco o que havia pela Internet acerca dos drones em Portugal e descobrimos que já em Novembro de 2014, o INAC estava a últimar uma proposta de lei acerca dos drones com menos de 150 kg. Esta nova legislação vem no seguimento da directivas europeias que dá liberdade ao legislador para criar leis acerca de Veículos Aéreos não Tripulados, também conhecidos por UAVs ou Drones.Actualmente o uso de drones é livre, desde que não viole o espaço aéreo civil ou militar, e desde que não viole ou coloque em risco a privacidade e vida das pessoas. Fora isso é necessário uma autorização para usar os drones dentro da área de servidão de aeroportos, postos de eletricidade ou retransmissores de telecomunicações.Isabel Cruz perita do INAC, num artigo da exame informática afirma “Enquanto cidadã, se reparar que há um drone a usar uma câmara sobre a minha casa, tenho o direito de saber a quem me posso dirigir para exigir a eliminação de dados que me digam respeito. E posso exigir que a casa não surja no filme”.A FAA Agência Federal de Aviação dos Estados Unidos também está a preparar leis mais rigorosas relativamente aos drones. Estes devem ter um peso inferior a 50 kg, voar à linha de vista a uma velocidade inferior a 160 km/h, uma altitude abaixo dos 500 pés e não sobrevoar pessoas, excepto o piloto.O uso profissional para filmagens fotos ou examinação de estruturas e levantamentos topográficos de terrenos é permitido.Em Portugal, segundo o abertoatedemadrugada a legislação do INAC irá distinguir os drones comerciais de outros com fins lúdicos, este alerta que na nova legislam todos os drones com câmera são considerados com fins comerciais.Esperemos que esta lei não seja criada de forma a tornar o drones inacessíveis às pessoas, pois uma amante de fotografia também tem todo direito de tirar fotos sem ser com fins profissionais.A obrigatoriedade de um seguro, o registo e um mecanismo de identificação electrónica, além de uma zona de proibição de voo bem definida, são medidas simples e eficazes que poderão ser muito bem implementadas se houver vontade para tal.
12
Fev15

NoFlyZone.org cria uma barreira virtual à prova de drones

admin
[caption id="attachment_1729" align="aligncenter" width="590"]Cortesia: Geek Cortesia: Geek[/caption]A proliferação de drones voadores por Portugal ainda não é um problema, mas nos Estados Unidos parece que a situação continua a agravar-se. Muitas pessoas têm se queixado de que a sua privacidade e espaço aéreo por cima das suas casas tem sido invadido por estes aparelhos voadores.A NoFlyZone.org pretende acabar com este problema, criando uma barreira geográfica em volta das propriedades das pessoas que se inscreverem no site. A organização cria deste modo uma base de dados que é disponibilizada aos construtores de drones, de forma a que estes quando estiverem a voar, não passem a barreira imaginária criada pelas coordenadas GPS.Se bem que a idéia parece boa e tem tido uma boa aceitação por vários construtores destes pequenos aparelhos, por outro lado, dois dos maiores fabricantes como DJI e a Parrot ainda não aderiram ao programa.O problema continua a existir para os drones dos fabricantes que não aderirem ao programa, visto que estes podem assim continuar a sobrevoar qualquer zona, mesmo que esteja inscrita no NoFlyZone.org. Apesar de já ser proibido usar drones em aeroportos e outras instituições militares, os governos parecem estar a levar muito tempo a adaptar-se a esta nova realidade.Legislar e licenciar deverá ser o caminho a seguir, e quem prevaricar que se aguente com as multas e ou outras consequências.
08
Out14

Fórmula 1... mas com drones!

admin
Para os fãs das corridas, estamos entrando na era do futuro Fórmula Drone. O Clube de Drones de Argonay, nos Alpes franceses, organizou uma corrida de drones que consistiu em 3 voltas num circuito no meio da floresta.O engraçado desde evento é que algumas das cenas captadas nesta corrida fazem lembrar algumas cenas de acção dos filmes da saga Star Wars.Salvo alguns drones partidos nenhum sofreu danos de maior, o que é muito bom, uma vez que que estes pequenos drones conseguem atingir mais de 65km/h. 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D